segunda-feira, 17 de abril de 2017

Espaço de Histórias: Como tudo começou?

FORMAÇÃO DE CONTADORES DE HISTÓRIAS-MEDIADOR DO LIVRO E DA LEITURA ANIMADA E COMPARTILHADA

O curso surgiu com o intuito de fomentar o refinamento da prática da oralidade, sacudir nos contadores de histórias o gosto pelo livro e pela leitura, pesquisar, estudar e incentivar estas atividades de difusão cultural capazes de contribuir com o despertar da sensibilidade humana, o imaginário consciente e o despertar da criatividade dos participantes envolvidos nestas atividades em grupo.

Julho: 13 e 27/07;
  
Agosto: 10/08 e 24/08;
Setembro: 14/09 e 28/09;
Outubro: 19/10;
Novembro: 09/11 e 23/11.
*cronograma sujeito a alteração.
Turma 1 - 15h às 17h
Turma 2 - 19h às 21h
Nessa segunda-feira (13.07.2015) foi ministrada a primeira aula da oficina gratuita: Espaço de Histórias, que até o momento atual está a ensinar técnicas e métodos de contação de histórias aos participantes. Realizado no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis, o curso é uma iniciativa da Academia Brasileira de Contadores de Histórias (ABCH) em parceria com a Fundação Catarinense de Cultura, desde o início da criação da Oficina Literária Boca de leão (24.07.2012), Projeto doado por Claudete T. da Mata à FCC (em 2016).  
Foto: Fotógrafo da FCC
E levamos o Curso Espaço de Histórias para o CIC, em 13 de julho de 2015. 
(Ação ABCH, em andamento)
O conteúdo de formação foi elaborado pela contadora de histórias Claudete Terezinha da Mata, Presidente de Honra da ABCH, inicialmente ministrado pela autora do projeto e a Vice-Presidente da ABCH, Cristina Magdaleno Lopes.  

Narração de histórias, dia 25 de abril de 2016 - Auditório da Biblioteca Pública de SC.
De onde surgiu a ideia do Curso?


O Curso surgiu da necessidade de inovações do processo de formação de contadores de histórias, incluindo a modalidade: Mediador do Livro e da Leitura Animada e Compartilhada. Um processo contínuo em prol da formação do narrador oral consciente de seus atos em cena. Assim como o Projeto “Tempo de Histórias" surgiu de necessidades observadas na primeira apresentação do Projeto “Histórias na Praça”, diante das necessidades observadas no decorrer das apresentações do Projeto Tempo de Histórias, surgiu a ideia de levar o Projeto de Formação do Contador de Histórias, em funcionamento na Biblioteca Pública de SC (desenvolvido na Oficina Literária Boca de Leão, atualmente só com a formação de escritores conscientes), foi aque a partir de de uma Reunião de Diretoria, na BPSC, decidiu-se levar a formação do contador de histórias para o CIC, pela ABCH foi intitulado: Curso Espaço de Histórias, com carga horária de Curso (não de Oficina) funcionamento na sala de cinema do Centro Integrado de Cultura/CIC.

Curso aberto ao público em geral, em idade a partir dos 10 anos (desde que esteja acompanhado de um adulto responsável). 

Em 06.03.2017, o curso retorna com a sua Terceira Etapa, atendendo duas turmas que iniciaram em 07.03.2016. 
Continuidade da proposta de Formação que, desde sua criação em 13.07.2015, está voltado ao estudo, à pesquisa e ao aprendizado de técnicas para o desenvolvimento das competências das Práticas da Oralidade dos Narradores de Histórias-Mediadores de Leitura Animada e Compartilhada.  Uma etapa de muitas trocas de saberes entre os integrantes a se preparar para se sentirem de fato: Contadores de Histórias. Todos conscientes dos seus deveres em cena, sempre a experimentar dos benefícios levados aos leitores-ouvintes, enquanto sujeitos afetivos, também, para si mesmos. 
Metodologia do Curso: Em “Três Etapas”, o curso propõe a inclusão de “Oficinas Extras”, com a exigência de frequência Mínima de 75%. Com acesso às informações (Conhecimentos teóricos e práticos de diferentes estilos-modalidades) importantes ao empoderamento do narrador oral, para o fortalecimento do processo afetivo-criativo a convidar os seus leitores-ouvintes para uma viagem única... Dinamizar o refinamento das práticas da oralidade a revelar os segredos de cada narrativa em cena, com planejamento mensal. assim propor aos integrantes, momentos indispensável aos narradores que habitam o o interior de cada um. sempre incentivados à busca do acesso não somente aos livros literários, como também acordar os seus saberes implícitos e contidos na sua infância interior.
Em todas as etapas do curso, busca-se priorizar o empoderamento do contador de histórias, oportunizando benefícios para o desenvolvimento cognitivo, afetivo, emocional, criativo e cultural de cada integrante envolvido em rodas de escuta e apreciação de saberes teóricos e práticos.
As Oficinas Extras surgem para que todos tenham acesso às falas de diferentes profissionais; outras metodologias para agregar conhecimento sobre outras tendências da narratividade oral, assim poder chegar ao enriquecimento de novas falas e outras formas de linguagens simbólicas, onde o real sempre vai estar de mãos dadas com o poder da imaginação. Tudo sempre regado com águas da amorosidade humana.  
As aulas acontecem quinzenalmente, no cinema do Centro Integrado de Cultura e outros espaços de acolhimento às ações deste projeto. 

Curso: espaços de proposição de ensino e troca de aprendizado, de respeito às diferenças identificadas no decorrer das aulas, paralelas às práticas em grupo, acontece com repasses de técnicas essenciais a cada estilo narrativo. tudo sem mexer nas escolhas do narrador oral.
Fechada esta terceira Etapa, em 13 de julho/2017, o projeto terá continuidade, com a Primeira Etapa a ser iniciada no dia 07 de Agosto/2017 - com as duas novas turmas (vespertino e noturno), com conclusão em 13.07.2018.
Fora do espaço da FCC, o Curso exige um Investimento no mínino de R$30,00 (Mensal) por integrante. Ou para quem participa somente das Oficinas Extras: R$60,00 (Por Oficina, gerando possibilidades de ressarcir os Oficineiros)
Considerações Finais
A ABCH, por não possuir patrocínios financeiros de outras entidades, empresas, etc., em especial, da Fundação Catarinense de Cultura. Neste contínuo, por meio de suas atividades de formação e apresentações, busca multiplicar, preservar e perpetuar os contadores de histórias, narradores orais e a nossa ancestralidade. Por ser uma entidade sem fins lucrativos, busca todo o apoio possível para o custeio de suas práticas: Viagens, alimentação e estadia dos acadêmicos a serviço da ABCH. Até o presente momento, somente, recebe o apoio da Fundação Catarinense de Cultura para o desenvolvimento das ações. Demais projetos levados à sociedade.
Apoio da FCC à ABCH: Liberação de Espaços da FCC; divulgações das ações da ABCH, no site da FCC e CIC, custeio de viagens, liberação de xerox de documentos, etc. Por estas ações acima citadas acontecerem dentro das Casas da FCC; onde a ABCH também colabora com o desenvolvimento de alguns eventos da FCC. Ou seja, considerando o Termo de Cooperação nº 307/2015 – 2017, entre a FCC e a ABCH, solicitamos por meio de Ofícios à Presidência da Fundação Catarinense de Cultura – FCC, solicitando Isenções no uso de Espaços da FCC, para o desenvolvimento das oficinas no espaço do Centro Integrado de Cultura, também na divulgação das ações da ABCH pela Assessoria de Comunicação da FCC. 
Em casos especiais, solicitamos a liberação de cobranças em outros espaços, para o desenvolvimento das Oficinas Extras, com direito à cobranças de Investimentos (dos Cursistas), para o pagamento de ministrantes convidados. Na FCC, conseguimos fazer isso por meio de venda de produtos: livros, etc. Assim, a ABCH necessita da colaboração de outros órgãos, por meio de patrocínio via depósito nominal, que pode ser solicitada as informações para este fim, por email: claudete_tm@hotmail.com!
Claudete T. da Mata - Nona Feira Catarinense do Livro/Florianópolis/SC - Maio de 2016. 
Maria Teresinha Debatin - Taquaras/Rancho Queimado/SC - Dezembro de 2016.
Idealização, Redação e Coordenação dos Projetos (Histórias na Praça; Tempo de Histórias e Espaço de Histórias), junto com a Madrinha da ABCH, Maria Teresinha Debatin e a Presidente de Honra Claudete T. da Mata, em Assembleias e Reuniões de Diretoria.

A arte de contar histórias, com ou sem a presença do livro, na ABCH, é um convite a uma viagem repleta de narratividade a alimentar a alma humana, desde a sua tenra idade. O Espaço de Histórias, por meio de aulas expositivas e práticas e suas oficinas extras, acorda os fios da memória de seus leitores e seus ouvintes afetivos. Todos na preservação do narrador de histórias, também na perpetuação da nossa ancestralidade. E assim, cada narrador vai estar envolvido com os espaços de agregação de novos saberes. Desses narradores a serviço das possibilidades de crescimento que constitui o acervo da literatura oral. Claudete T. da Mata

Currículo Resumido:
Claudete Terezinha da Mata, Pedagoga, Especialista e Mestre em Psicopedagogia Clínica e Institucional, Ministrante de cursos de capacitação pedagógica para professores, arte-educadores e outros profissionais. Ministrante de oficinas de formação de contadores de histórias, mediadores do livro e da Leitura animada e compartilhada. Contadora de histórias militante e atriz bonequeira. Mulher Oleira.  Escritora e Cronista. Orientadora da Aprendizagem e Supervisora de Estágios em Cursos de Pós-Graduação (Quando Convidada). Pesquisadora de histórias para a preservação de memórias tradicionais. Gestora de projetos da ABCH. Voluntária-Ativista em atividades culturais e artísticas, Militante na arte das narrativas orais, em Bibliotecas Públicas de SC e outras casas e pontos de cultura, escolas, praças, universidades e comunidade em geral. Idealizadora do Curso Espaço de Histórias: Formação do Contador de Histórias-Mediador do Livro e da Leitura animada e Compartilhada (lançamento em 13.07.2015); Mão que Tecem Histórias (Projeto para o incentivo de estudos, pesquisas, desenvolvimento de oficinas de resgate de memórias adormecidas e perdidas e registros catalográfico, com textos, fotos e vídeos...). Presidente Nacional/Fundadora da Academia Brasileira de Contadores de Histórias/ABCH (Matriz), Sede em Florianópolis/SC. Ações 100% voluntárias.

BIBLIOGRAFIA:
ALVES, Rubem. Ao Professor, Com o Meu Carinho. Editora: Bestbolso - Categoria: Literatura Nacional / Contos e Crônicas.
BELINKY, Tatiana. Os Contos de Grimm. Tradução do alemão. SP: Ed. Paulus, 1989.
BUSATTO, Cléo. O Fio da História: Por uma educação pela paz. Curitiba/PR: Artes & Textos, 2011.
___________ Práticas da Oralidade na sala de aula. SP: Cortez, 2010 (Oficinas aprender fazendo).
___________ Contar e Encantar: Pequenos segredos da narrativa – Petrópolis/RJ: Vozes, 2012.
JOSÉ, Elias. Memórias, cultura e literatura: o prazer de ler e recriar o mundo. SP: Ed. Paulus, 2012.
SARTRE, Jean-Paulo. A imaginação. Porto Alegre, RS: L&PM, 2013. 
SISTO, Celso. Do griô ao vovô: o contador de histórias tradicional africano e suas representações na literatura infantil. Silvahttp://www.seer.ufrgs.br/NauLiteraria/article/viewFile/43352/27859