segunda-feira, 17 de julho de 2017

Em breve estarei postando o resultado de eventos anteriores: maio, junho e julho/2017.

 "(...) a criança tem uma alma poética. E é essencialmente criadora. Assim, as palavras do poeta, as que procuraram chegar até ela pelos caminhos mais naturais, mesmo sendo os mais profundos em sua síntese, não importa, nunca serão melhor recebidas em lugar algum do que em sua alma, por ser mais nova, mais virgem (...)" Jesualdo

Narrativas poéticas possuem nas suas configurações, muitos elementos distintos a diferenciá-la dos demais gêneros literários. De linhas brevias, este gênero está aliado ao potencial simbólico e rico de emoções apresentadas, sempre a transformar o poema em um cativante meio de contato com o texto literário.
Há poetas e poetas. Tem aqueles que dizem as poesias de mãos nos bolsos, olhar semiaberto, sorriso trancado... Há poetas que brincam com as narrativas poéticas a dar força às palavras, sempre com o corpo também a dizer cada frase de modo a cativar crianças de todas as idades, dessas que ouvem o poeta favorito, já querendo ler a sua textualidade com sabor de doçuras e travessuras. poesias são feitas para encantar, cativar, fazer parar para brincar com as palavras soltas pelos poetas... 

Poetas são seres que lidam com a ludicidade verbal de várias idades e sua sonoridade... Seu musical, bem do jeito como as palavras vão sendo ditas e do jeito como acabam por fazer da leitura um momento único de diversão emocional.

Poetas são contadores de histórias em meio tempo: o Tempo de dizer como recursos para despertar o interesse do leitor. Por sua vez, os autores poéticos buscam cativar os leitores através do uso de rimas coordenadas na sua simplicidade no dizer das palavras do cotidiano de todas as infâncias, numa espécie de ritmo que dê musicalidade ao texto, mesmo com narrativas de repetição para a fixação de idéias implícitas no texto. Assim o poeta vai fazendo as suas narrativas para a sua conexão com o outro. 

Poetas são feito pulgas atrás de nossas orelhas.

Claudete T. M.s



MÃOS QUE TECEM HISTÓRIAS: Formação de Contadores de Histórias-Mediadores do Livro e da Leitura Animada!

Projeto "MÃOS QUE TECEM HISTÓRIAS - Abertura nos dias 09 e 10 de maio de 2017, na Biblioteca Pública de SC, por Lenice Gomes!

A Fundação Catarinense de Cultura em Parceria com a Contadora de Histórias Claudete Terezinha da Mata (Presidente Nacional-fundadora da Academia Brasileira de Contadores de Histórias – ABCH (Matriz), abre no Centro Integrado de Cultura (CIC/FCC) inscrições para o Curso “Mãos que Tecem Histórias” - Formação de Contadores de Histórias-Mediadores do Livro e da Leitura Animada, que irá ocorrer de agosto a novembro de 2017, em encontros quinzenais!

DUAS TURMAS NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2017

TURMA 01 - DAS 14H30 ÀS 17H00
TURMA 02 - DAS 19h às 21h30 

Serão oferecidas por turma: 20 vagas gratuitas. Interessados devem SOLICITAR E PREENCHER o Formulário e enviar de 19 a 31 de julho para o e-mail Claudete_tm@hotmail.com

Por meio de aulas teóricas e práticas ministradas pela professora Claudete T. da Mata, numa ação 100% voluntária, o curso objetiva formar contadores de histórias-mediadores de leitura animada, conscientes de suas práticas juntos aos leitores, com atuação ética e estética da palavra. O público-alvo: Bibliotecários, pedagogos, contadores de histórias e demais interessados. As aulas ocorrerão no auditório da BPSC. 

As vagas serão preenchidas por ordem de envio das inscrições. É imprescindível a presença do aluno no primeiro dia do encontro. A falta acarretará na substituição da pessoa faltante por outra que constará em lista de espera. O nome da pessoa faltante no primeiro dia irá para a listagem de espera, tomando lugar do último colocado. Serão aceitas apenas as inscrições realizadas por meio do preenchimento da Ficha de Inscrição encaminhada pelo e-mail fornecido. Não serão aceitas inscrições por outro canal de comunicação (Facebook, WhatsApp 48 99600-6680, SMS, etc.). 

Sobre a ministrante 

Claudete T. da Mata é natural de Florianópolis (SC). Graduada em Pedagogia do Magistério/MA, pela Universidade do Vale de Itajaí  (UNIVALI-1994), com Especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela mesma Universidade (1995-1996). Pesquisadora e Militante da Arte Narrativa; formadora de Contadores de Histórias, Mediadores de Leitura e Leitores; artesã bonequeira e manipuladora de bonecos contadores de histórias; Palestrante da área pedagógica; Voluntária na coordenação de projetos da ABCH (Matriz); idealizadora da Oficina Literária Boca de Leão - Projeto doado à BPSC/FCC; Presidente Nacional-Fundadora da Academia Brasileira de Contadores de Histórias - ABCH (Matriz).


CRONOGRAMA DO CURSO:

AGOSTO

07/08/2017 – ABERTURA
Apresentação do Curso
Conteúdo: Dinâmica de Abertura; Falar sobre os “Por quês” do Projeto Mãos que Tecem Histórias no Processo de Formação do Contador de Histórias-Mediador do Livro e da Leitura Animada ; Por que Contos e Lendas do nosso Folclore? Explorando teorias e técnicas na prática da Arte de Contação de Histórias. 

28/08/2017
Conteúdo: Concepção de leitura X Nova Concepção de leitor - O Contador de Histórias-Mediador de Leitura Animada no Tempo Contemporâneo - Exercitando Novas Facetas na Formação da Prática Leitora!

Bibliografia do mês de agosto: 
CAGNETI, Sueli de Souza. Leituras em contrapontos: Novos jeitos de ler. São Paulo: Ed. Paulinas, 2013.
GÓES, Lúcia Pimentel. Olhar de descoberta: proposta analítica de livros que concentram várias linguagens. São Paulo: Ed. Paulinas, 2009.
HAURÉLIO, Marco. A lenda do Saci-Pereira em cordel. São Paulo: Ed. Paulus.


SETEMBRO

04/09/2017
Conteúdo: O olhar do Mediador de Leitura a respeito das crianças, adolescentes e outras idades, através dos contos, lendas e brincadeiras com a textualidade na voz do mediador. 

18/09/2017
Conteúdo: Como lidar com o imaginário humana em cena a desatar a  infância interior do contador de  histórias nas suas diferentes fases e facetas em conexão com o universo imaginário nas práticas criativas?

22/09/2017
Aula Prática: Apresentação aberta ao público de diferentes idades!
Repertório: Contos da Literatura Oral e de Autores Contemporâneos
Local: Sala de Cinema do CIC
Horário: Das 14h30 às 16h00

Bibliografia do mês de setembro: 
KIRINUS, Glória. Syntomas de poesia na infância. São Paulo: Ed. Paulinas, 2011.
SOARES, Salizete Freire. Reconto que passa. São Paulo: Ed. Paulinas, 2016.
Bibliografia de Contos: Aberta a sugestões em grupo.
OUTUBRO

02/10/2017
Conteúdo: Leitura da fantasia X Mediação de Leitura Fiandeira, diante do Saber Latente em Todas as Idades.

16/10/2017
Apresentação Aberta ao Público de todas as idades!
Tema: Nascimento de Franklin Cascaes - Entre contos, causo e poesias!
Horário: Das 14h30 às 16h00
Local: Sala de Cinema do CIC
Entrada Gratuíta!

31/10/2017
Conteúdo: Praticando a Arte da Contação de Histórias e Mediação de Leitura Animada - Linguagem Fiandeira de Contos, Encantos e sublimação de Memórias.

Evento: Festa do Saci!
Contadores de Histórias do Projeto Mãos que Tecem Histórias
Repertório: Contos de Saci – Diferentes Vozes do “Era uma vez!!!.”
Local: Sob a Árvore (Hall de entrada à direita) – Espaço externo do CIC!

Bibliografia do mês de outubro: 
GÓES, Lúcia Pimentel. A alma da imagem: a ilustração nos livros para crianças e jovens na palavra de seus criadores. São Paulo: Ed. Paulus, 2009.
KIRINUS, Glória. Criança e poesia na pedagogia Freinet. São Paulo: Ed. Paulinas, 2008.
Bibliografia: Aberta a sugestões em grupo.
GOMES, Lenice. Quando eu digo digodigo. São Paulo: Ed. Paulinas, 2011.
LISBOA, Elisete. A Bruxa mais velha do mundo (A) - com Braille. São Paulo: Ed. Paulinas.


NOVEMBRO

13/11/2017
Conteúdo: Sarau Tecelã - Praticando a Arte da Contação de Histórias com Mediação de Leitura Animada (Fechamento/2017 da prática da oralidade – Contação-Mediação de Leitura Animada, em Grupo)
Esta prática propõe o fortalecimento da cultura das narrativas populares pela literatura oral e de autoria literária, música e poesia, tendo como marca a Cultura da Arte da Contação de Histórias nos seus diferentes estilos. 

Bibliografia: Aberta a sugestões em grupo.
HUXLEY, Aldous. ALEMAGNA, Beatrice. Os Corvos de Pearblossom. Rio de Janeiro: Ed. Record, 2009. 

17/11/2017
Convite aos Integrantes do Curso: Participação no Encerramento do Projeto “Romaria da Palavra: Movimento Cultural” – na Ponta da Praia de Itaguaçu – Bairro Coqueiros/Florianópolis/SC.
Ponto de referência: Rótula das Pedras das Bruxas
Horário: A partir das 18h30
Maiores informações: Somente no Mês de outubro, por email e Facebbok: Claudete_tm@hotmail.com

ATENÇÃO!
*Após 17 de novembro/2017 a março de 2018: Entrega da Certificação do Curso Mãos que Tecem Histórias (Início no Segundo Semestre de 2017).
Local: Setor de Arte e Difusão Artística do CIC/FCC

DEZEMBRO

01/12/2017
APRESENTAÇÃO ABERTA AO PÚBLICO
Das 14h00 às 18h00
Local: Árvore o Jardim do CIC

Atenção: Datas sujeitas a mudanças. Informação aos inscritos com comunicação extra por email.

CERTIFICAÇÃO EXPEDIDA PELA FUNDAÇÃO CATARINENSE DE CULTURA, MEDIANTE 75% DE PARTICIPAÇÃO.

ARQUIVO RELACIONADO: SOLICITAR PRO EMAIL (claudete_tm@hotmail.com)

http://alquimidia.org/_templates/fcc2012/img/seta.pngFicha de Inscrição - Mãos que Tecem Histórias: Formação de Contadores de Histórias-Mediadores do Livro e da Leitura Animada e Compartilhada
doc | tamanho: 29 KB 


domingo, 25 de junho de 2017

Mãos de Mãe são "Mãos que Tecem Histórias"

(Nalin, Novembro de 1990, aos 08 meses)

Minha #BonecaMenina
Há 27 anos 
Quando o Grande Pássaro Sagrado te concedeu a VIDA!

Na sala onde aprendeste a andar
Esbanjando os teus  meses iniciais de tua vida recém nascida,
Entre mimos e muitos colos a calar teus choros,
Rodeada por padrinhos e todos do teu ninho,
Com Tuas curtas perninhas ricas em dobrinhas...
Destes teus primeiros passinhos!

Minha Boneca Menina fostes uma #criançafeliz... 
E teus olhos nos dizem que ainda és!!!

Minha Boneca Menina,
Ontem princesa,
Hoje rainha...
Aprendeste a aprender como aproveitar as asas tecidas por minhas mãos,
Asas que eu bem sei,
Estás a aproveitar com louvor...
Tens coração com asas de amor.

Tenho muito orgulho de você, viu?
Hoje estás a fazer o mesmo com tua filhinha,
Tua Menina Boneca #Catarina
Uma luz recém nascida nas nossas vidas,
Viu só, Neta querida?
Agora é a vez de sua mãe fazer o mesmo em você: 
arrancas das próprias asas que das minhas costurei,
Para costurar as suas...
Suas ASAS, Catarina!!!

Mães são bem assim,
Tem #Mãos que Tecem Histórias por toda a VIDA.... 

E os filhos? 
Cada qual do seu jeito
De filho a filho
Vão fazendo o mesmo... 
Com suas mãos vão #fazendohistorias!

Mãos que apontam o certo e o errado...
Mãos que acariciam e também dão tapas,
Mãos que dizem Sim e também o NÃO! 
Mãos que AMAM  e escrevem com a alma,
Mãos que dão colo e ensinam a andar,
Mãos que ensinam de A a Z...
São "Mãos que Tecem Asas"

São Mãos de Mães...
(Da Vovó Claudete T. M. às suas duas Bonecas Meninas: Nalin e Catarina)
É mesmo assim e muito mais, tal como escreveu a escritora minha amiga Lucelia Clarindo 
"A primeira Morada dos filhos é o ventre da mãe. Depois ela os aquece com suas asas protetoras ...que aos poucos vai tirando e costurando nos ombros dos filhos. A dor é lenta e silenciosa mas necessária. E aos poucos ela vai lhes criando asas e eles voam.... voam porque não há limites. A mãe....sabe que podem voar longe porque as asas que eles carregam... foram suas ... aquelas que ela ganhou da sua mãe!" (Lucélia Clarindo, Ponta Grossa, Parana/2017 - https://www.facebook.com/lucelia.clarindo?)

Texto: Claudete T. M., que vai escrevendo os fios da memória. 

sábado, 17 de junho de 2017

Dia 19 de Abril: Dia em que a Associação da Legião da Boa Vontade, levou os encantos do imaginário humano à comunidade de São José, onde se localiza a Associação.

Programação: FESTA DA FAMÍLIA COM NARRAÇÃO DE HISTÓRIAS, TAMBÉM PARA BEBÊS 
A imagem pode conter: 13 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas
Contos para Pais e Filhos - Diferentes Idades!

Foi assim, assim também aconteceu!
A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sentadas e área interna
Do Dia em Homenagem aos Índios do nosso País, também de Todos os Povos sem casa de madeira, nem de tijolo... 
A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, área interna
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas sentadas
E para abrir a Porta das Histórias, as Professoras, todas lindamente vestidas de ratinhas, foram inseridas na cantoria acompanhada da "Dança do Pano Dourado do Campo de Alecrins". Releitura de Autoria: Claudete T. da Mata!
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas e área interna
CONTO DA TRADIÇÃO AFRICANA: O Coração do Baobá!
A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sentadas e área interna
Hora de ouvir, viajar e se despudorar ao vestir as personas no desatar da imaginação...
A imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas sentadas
Interagir com o universo sagrado, nos faz brincar nos fios da memória e resgatar a nossa ancestralidade, muitas vezes tão oculta, que acabamos aprisionando a nossa infância interior, dando lugar a um adulto muito insuportável, por não saber mais brincar... 
A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas
Conto do Tempo bem antes do antigamente, com direito a um Rei das Savanas:...
A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
Quando os adultos são convidados para viajar nas asas da imaginação...
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas em pé
Esse Rei é pai de uma ouvinte bebê!
A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e área interna
Ele descansa encostado ao coração do Baobá, lá das Savanas Africanas... Terra da andabilidade da nossa cultura ancestral dos primeiros contadores de histórias. 
A imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas em pé e pessoas sentadas
E eles ainda vivem nas suas andanças de aldeia em aldeia...


, no hoje levei alguns ouvintes à uma viagem pelo campo de "#AlecrimDourado", de "#MariavemveraLua", do "#CoraçãodoBaobá", sentei com as crianças inventivas para um momento de observação, enquanto os pais pagaram o delicioso Lanche feito com amor. As meninas da LBV desenvolvem um grande trabalho junto a comunidade do final da Avenida das Torres, em São José/SC. 


A imagem pode conter: 12 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e filho
NARRADORA: Claudete T. da Mata - Presidente Nacional-Fundadora da Academia Brasileira de Contadores de Histórias - ABCH (Matriz)
Das 09h30 às 11h30
A imagem pode conter: 10 pessoas, pessoas sentadas, pessoas em pé e filho
Ninguém chorou para mamar. Isso só acontece quando o narrador oral senta e se põe a conta e ler com o coração.
A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sentadas e pessoas em pé
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas
Fica na altura dos pequeninos ouvintes a brincar com as narrativas... Contar histórias feito criança e até cantar, sem medo de errar. Precisa se despir da realidade e entrar na imaginação de cada criança... Tudo acontece naturalmente, sob os fios da memória que acredita e fala com a alma.
A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sentadas e filho
É preciso ter, no planejamento de ação, o momento para os ouvintes curiosos poderem explorar os elementos. Crianças não são diferentes dos adultos: elas gostam de ouvir, viver, ver e tocar no mundo ao seu redor. Na contação de histórias, em viagem pelo universo das narrativas em cena, as crianças não se diferenciam dos adultos - nada que sacuda o imaginário, é diferente além da forma de narrar e viver cada momento. 
A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sentadas e filho
Salvo quando o narrador oral está diante de uma grande plateia, sem as mesmas condições que se tem a oferecer aos grupos pequenos. Tipo "Contos em Roda", permitido às pequenas plateias como esta.
A imagem pode conter: 12 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas
Hora de tirar este retrato e ir ao lanche. O corpo também pede alimento...

TEXTO; Claudete T. da Mata - Ação 100% Voluntária!
Fotos: Pessoas do projeto da LBV/SC.
19.04.2017

domingo, 28 de maio de 2017

04.05.2017 - No Projeto "Visita Guiada", pela Biblioteca Pública de Sanata Catarina - Narração de Histórias Cênicas, pela Academia Brasileira de Contadores de Histórias - ABCH (Matriz): Tarde de #História da Dona Piolhina: Uma Contadora da própria Histórias.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e sapatos
O Público chegando.
DONA PIOLHINA
Ela CONSEGUIU mostrar às crianças sobre a vida dos parentes piolhos e suas estadias no couro cabeludo a se fartar de sua alimentação favorita: Sangue fresco. Também mostrou um pouco da Dona Sarna.  
A Dona Piolhina narra sobre sua vida e toda a sua prole. Com ela, vem Dona Sarna para falar, também sobre sua morada e alimento favorito...
 Uma gosta de dizer coisas sobre a casa da outra. As crianças vão tecendo um diálogo com as duas Senhoras. E tem aqueles que coçam a cabeça a falar sobre sua higiene em casa.
 Foi uma narrativa cheia de informações através do lúdico a incentivar as crianças ao banho diário. Demais momentos necessários à higiene do corpo e de momentos como esse: De estímulo ao saber... Tudo sem compromissos com as práticas pedagógicas sob esta ou aquela obrigação de desenvolvimento de conteúdo de ensino; nem de estar atrelado à escuta exigida pelo sistema. 
Até o Tio Alonso e sua barba sempre vasta e graúda entrou na roda de histórias. 
Mediação de leitura Animada.
Nessa mediação não se segue os modelos de leitura da sala de aula: Onde o professor ler e fica a cada narrativa, mostrando as imagens aos ouvintes. Uma prática que dificulta o processo imaginário no bom desenvolvimento do processo criativo dos sujeitos que ouvem e ao mesmo tempo vão constituindo as cenas de acordo com o que vai passando pelo seu imaginário - uma viagem livre das ilustrações prontas. Após a narrativa, com o livro a guardar os segredos dos fatos: cenários, personagens e outras características, cada ouvinte pode expressar o que conseguiu ver durante a narrativa. pode-se prpor uma "Roda de Apreciação". Momento produtivo para crianças e adultos. muitas perguntas e todas as respostas vão pulando de dentro de cada envolvido... sair dos padrões do sistema escolarizante, é uma viagem única para educandos e educadores.
E a Velha que criava uma bicharada debaixo da cama, também resolveu aparecer e fechar a Roda de Histórias.
foi quando todos se envolveram a mergulhar no encantamento de ouvir e contar - contar e cantar...

Texto: Narradora/Mediadora: #Claudete T da Mata.

Mensagem de Andréa Rihl: O caminhar deixa pegadas..... que seja de crescimento , encantamento e um profundo estado de amor! Só assim fará diferença neste mundo que muitas vezes se mostra obscuro,refletir dialogar e prosseguir sempre!!!

sábado, 27 de maio de 2017

18.04.2017 - Dia do Folclorista Monteiro Lobato, com histórias e livros - Livros e histórias!

Dia 🔞 de Abril, #aniversário de #MonteiroLobato, teve um pouco de narração sobre o menino Monteiro, seus olhares pelo universo imaginário, um pedaço de Emília, #Narizinho#Pedrinho#TiaNASTÁCIA#VóBENTA#Rabicó#ViscondedeSabugosa, Cuca...
Por último, apresentei a história do Saci Pereira: Mediação de Leitura Animada do menino que virou #Saci-Pererê. Momento de levar a Arte Narrativa com barrulho de vento, cheiro de fumaça... #contaçãodehistorias 
 Hora do Saci Pererê pular e conhecer as crianças...
 Quando ele saiu do livro, foi só atenção...
 E pensei: "Há quanto tempo que os adultos não narram histórias para essa geração?"
Hora de viajar com os aprontos do Saci... 
Hora de se despedir da contadora de histórias.
Local: Colégio Alpha Objetivo, Bairro Campinas/São José/SC.
Texto e Narração - Mediadora de Leitura Animada, #Claudete T da Mata.

Fotos: Natan Leal

10.04.2017 - Turma da Noite: Das 19h00 às 21h30 - Curso Espaço de Histórias: Formação do Contador de Histórias-Mediador do Livro e da Leitura Animada e Compartilhada.

Após a exposição do Conteúdo Teórico sobre o Tema: "Eras do Contador de Histórias" - da caverna aos dias atuais; surgimento do Ofício do Narrador de Histórias, desde a época medieval; O Contador de Histórias que sabe entrar em cena e ser cativante... Papel do Acordador da Memória no Era uma vez...
Sou Peteleco
Pensar que sou um simples tecido em uma forma engraçada,
É o mesmo que não sentir a imensidão da alma de quem me fez nascer...
Pensar que sabe olhar além do Horizonte Azul?
Como, se não se ainda não consegues contemplar as nuvens lá no céu?
Como contemplar meu corpo vestido?
Precisas tirar as vendas dos olhos.
Assim conseguiras ver um pouco de mim em ti...
É por isso que tanto prestas atenção em mim.

O tempo do relógio de metal está passando rápido. Mês de Abril, mal chegou e já estaria a ser preenchido. Agora, assim feito Peteleco, prefiro o tempo atemporal, aquele, esse que é só ritmo, melodia, choro e risos de histórias, melancolia para quem não sabe montar no lombo do Sr. Tempo a cavalgar no lombo de um dragão sem olhar o ponto de partida e se deixar chegar sem pressa...
Cada um de nós vive a escrever suas historias. Não somos museus: somos guardadores de relicários inesquecíveis. (Claudete T. da Mata)

Peteleco esteve presente a alegrar mais ainda esse encontro - uma aula interessante. 
Após o momento inicial em que todas puderam tirar suas dúvidas, indo do pensar ao revirar-se um pouco do avesso e o esbugalhar de olhos, Elaine Bernadete Lopes falou e apresentou uma #história no exercício da mediação de leitura animada.
 Logo ela fez a mediação do livro apresentado.
Elaine é professora de um colégio de freiras, em Florianópolis/SC. uma escola de referência por sua tradição.
Elaine faz uso de técnicas aprendidas em 2016, quando veio para nós. O #livro vira um #baú nas suas mãos. ela viaja e vive os fatos, as emoções, os sons, os cheiros e as cores... 
É quando o universo ao seu redor ganha forma numa movimentação #cativante
 Em seguida aconteceu a apresentação do conto escrito por essa menina de 07 anos. Ela está envolvida na arte narrativa e no processo de escrita.
 Após a fala sobre como surgiu esse conto, a mãe da menina foi convidada para media o conto.
 Mediação de leitura animada, com a interação da autora.
.
 Mãe e filha se saíram super bem. Elas conseguiram dar vida à narrativa a fazer uso de técnicas apreendidas no curso Espaço de Histórias
Após todos os diálogos sobre o conteúdo trabalhado, A menina Amanda, de 07 anos, antes de fecharmos esse encontro maravilhoso e produtivo, a menina saiu dizendo que estaria escrevendo outro conto e juntamente com sua mãe, fazer os ensaios de mediação de leitura animada e compartilhada. 

Cada integrante apresentou uma história, falou sobre ela e fez mediação de leitura animada a se divertir com as paradas para revisão dos pontos a serem melhorados.

Fotos, Texto e Coordenação: Claudete T. da Mata